Artigos

3.9: Propriedades das Operações (Parte 2)


Propriedades de multiplicação e divisão

Agora vamos voltar nossa atenção para propriedades familiares de multiplicação e divisão, com o foco ainda em explicar por que essas propriedades são sempre verdadeiras.

Aqui estão as quatro propriedades em que você pensará:

  • A multiplicação de números inteiros é comutativo.
  • A multiplicação de números inteiros é associativo.
  • Multiplicação de números inteiros distribui sobre Adição
  • O número 1 é um identidade para multiplicação de números inteiros

Para cada uma das propriedades, lembre-se de seguir o seguinte:

  • como a propriedade é chamada e o que significa (a definição),
  • alguns exemplos que demonstrar a propriedade, e
  • uma explicação para Por quê a propriedade se mantém.

Mais uma vez, é importante distinguir entre exemplos e explicações. Eles não são os mesmos! Uma vez que existem infinitos números inteiros, é impossível verificar todos os casos, portanto, os exemplos nunca serão suficientes para explicar por que essas propriedades são válidas. Você tem que descobrir razões para que essas propriedades sejam mantidas, com base no que você sabe sobre as operações.

1 É UMA IDENTIDADE PARA MULTIPLICAÇÃO

Trabalharemos na explicação do último desses fatos e você trabalhará nos outros.

Exemplo: 1 é uma identidade para multiplicação

Propriedade:

O número 1 é uma identidade para multiplicação de números inteiros.

O que significa (palavras):

Quando eu multiplico um número por 1 (em qualquer ordem), o produto é esse número.

O que significa (símbolos):

Para qualquer número inteiro m, $$ m times 1 = m quad text {e} quad 1 times m = m ldotp ]

Exemplos:

[1 vezes 5 = 5, qquad 19 vezes 1 = 19, qquad text {e} ; 1 vezes 1 = 1 ldotp ]

Por que o número 1 age assim com a multiplicação?

Por que é verdade, explicação 1:

Vamos pensar primeiro sobre a definição de multiplicação como adição repetida:

  • m × 1 significa somar o número um a si mesmo m vezes: $$ begin {split} underbrace {1 + 1 + cdots + 1} & m ; text {times} quad & end {split} $$ Então, vemos que m × 1 = m para qualquer número inteiro m.
  • Por outro lado, 1 × m significa adicionar o número m para si mesmo apenas uma vez. Então 1 × m = m tb.
Por que é verdade, explicação 2:

Também podemos usar o modelo de linha numérica para criar uma justificativa. Se Zed calcular 1 ×m, ele começará em 0 e ficará voltado para a direção positiva. Ele então pegará m dá um passo à frente, e ele o fará apenas uma vez. Então ele pousa em m, o que significa 1 × m = m.

Se Zed calcular m × 1, ele começa em 0 e está voltado para a direção positiva. Então ele dá um passo à frente e repete que mvezes. Então ele pousa em m. Nós vemos que m × 1 = m.

Por que é verdade, explicação 3:

No modelo de área, m × 1 representa m linhas com um quadrado em cada linha. Isso perfaz um total de m praças. Então m × 1 = m.

Da mesma forma, 1 × m representa uma linha de m praças. Isso também é um total de m praças. Então 1 × m = m.

Pense / Emparelhe / Compartilhe

O exemplo apresentou várias explicações diferentes. Você acha que um é mais convincente do que os outros? Ou mais claro e fácil de entender?

MULTIPLICAÇÃO É COMUTATIVA

Propriedade: Os números inteiros de multiplicação são comutativos.

O que significa (palavras): Quando eu multiplico dois números inteiros, mudar a ordem em que os multiplico não afeta o produto.

O que significa (símbolos): Para quaisquer dois números inteiros uma e b, $$ a cdot b = b cdot a ldotp ]

Problema 18

  1. Encontre pelo menos três exemplos para demonstrar a comutatividade da multiplicação.
  2. Use nossos modelos de multiplicação para chegar a um explicação. Por que a comutatividade se mantém cada caso? Observação: Sua explicação não deve usar números específicos. Não é um exemplo!

MULTIPLICAÇÃO É ASSOCIATIVA

Propriedade: A multiplicação de números inteiros é associativa.

O que significa (palavras): Quando eu multiplico três números inteiros em uma determinada ordem, a maneira como os agrupo (para multiplicar dois de cada vez) não afeta o produto.

O que significa (símbolos): Para quaisquer três números inteiros uma, b, e c, $$ (a cdot b) cdot c = a cdot (b cdot c) ldotp ]

Problema 19

  1. Encontre pelo menos três exemplos para demonstrar a associatividade da multiplicação.
  2. Use nossos modelos de multiplicação para chegar a um explicação. Por que a associatividade se mantém cada caso?

DISTRIBUIÇÃO DE MULTIPLICAÇÃO SOBRE ADIÇÃO

Propriedade: A multiplicação distribui sobre a adição.

O que significa: A lei distributiva para multiplicação sobre adição é um pouco difícil de expressar em palavras, então vamos pular direto para os símbolos. Para quaisquer três números inteiros x, y, e z: $$ x cdot (y + z) = x cdot y + x cdot z ldotp ]

Exemplos: Na verdade, fizemos cálculos muito semelhantes aos exemplos acima, quando olhamos para o modelo de área para multiplicação.

[8 cdot (23) = 8 cdot (20 + 3) = 8 cdot 20 + 8 cdot 3 = 160 + 24 = 184 ]

[5 cdot (108) = 5 cdot (100 + 8) = 5 cdot 100 + 5 cdot 8 = 500 + 40 = 540 ]

Problema 20

Qual das seguintes imagens melhor representa a lei distributiva na equação

[3 cdot (2 + 4) = 3 cdot 2 + 3 cdot 4? ]

Explique sua escolha.

Problema 21

Use a lei distributiva para calcular facilmente cada um deles em sua cabeça (sem calculadoras!). Explique suas soluções.

[45 vezes 11 qquad 63 vezes 101 qquad 172 vezes 1001 ]

Pense / Emparelhe / Compartilhe

Use um de nossos modelos para multiplicação e adição para explicar por que a regra distributiva funciona sempre.

PROPRIEDADES DA DIVISÃO

É natural se perguntar quais dessas propriedades, se houver, também são válidas para divisão (já que você sabe que as operações de multiplicação e divisão estão conectadas).

Exemplo: A divisão é associativa?

Se a divisão fosse associativa, então, para qualquer escolha de três números inteiros uma, b, e c, Nós teríamos

[a: (b: c) = (a: b): c ldotp ]

Lembre-se de que os parênteses indicam quais são os dois números a serem divididos primeiro.

Vamos tentar o exemplo uma = 9, b = 3, e c = 1. Então temos:

[9 : ( 3 : 1 ) = 9 : 3 = 3]

e

[(9: 3): 1 = 3: 1 = 3 ldotp ]

Então é verdade? A divisão é associativa? Bem, não podemos ter certeza. isso é apenas um exemplo. Mas "divisão é associativa" é um universal demonstração. Se for verdade, tem que funcionar para cada possível exemplo. Talvez apenas tenhamos encontrado uma boa escolha de números, mas nem sempre funcionará.

Vamos continuar procurando. Tentar uma = 16, b = 4, e c = 2.

[16 : ( 4 : 2 ) = 16 : 2 = 8]

e

[(16: 4): 2 = 4: 2 = 2 ldotp ]

É tudo de que precisamos! Um único contra-exemplo nos permite concluir:

Divisão é não associativo.

E as outras propriedades? É sua vez de decidir!

Problema 22

  1. Declare o que significaria se a divisão fosse comutativa. Você deve usar palavras e símbolos.
  2. Decida se a divisão é comutativa ou não. Explique cuidadosamente como você tomou sua decisão e como você sabe que está certo.

Problema 23

  1. Declare o que significaria se a divisão fosse distribuída sobre a adição. Definitivamente, você deseja usar símbolos!
  2. Decida se a divisão distribui sobre a adição ou não. Explique cuidadosamente como você tomou sua decisão e como você sabe que está certo.

Problema 24

  1. Declare o que significaria para o número 1 ser uma identidade para divisão. Você deve usar palavras e símbolos.
  2. Decida se 1 é uma identidade para divisão ou não. Explique cuidadosamente como você tomou sua decisão e como você sabe que está certo.

PROPRIEDADE ZERO PARA MULTIPLICAÇÃO E DIVISÃO

Problema 25

Você provavelmente conhece outra propriedade da multiplicação que ainda não foi mencionada:

Se eu multiplicar qualquer número por 0 (em qualquer ordem), o produto será 0. Isso às vezes é chamado de propriedade zero da multiplicação. Observe que o zero propriedade é muito diferente da propriedade de ser uma identidade!

1. Escreva o que significa a propriedade zero usando palavras e símbolos:

Para cada número inteiro n . .

2. Dê pelo menos três exemplos da propriedade zero para multiplicação.

3. Use um de nossos modelos de multiplicação para explicar por que a propriedade zero é válida.

Pense / Emparelhe / Compartilhe

  • Para cada problema de divisão abaixo, transforme-o em um problema de multiplicação. Resolva esses problemas, se puder. Se você não puder, explique o que está errado. $$ 5: 0 qquad 0: 5 qquad 7: 0 qquad 0: 7 qquad 0: 0 $$
  • Use seu trabalho para explicar por que dizemos isso divisão de 0 é Indefinido.
  • Use um de nossos modelos de divisão para explicar por que divisão de 0 é Indefinido.

Quatro Famílias de Fato

Na escola primária, os alunos são frequentemente incentivados a memorizar "quatro famílias de fatos", por exemplo:

[ begin {split} 2 + 3 & = 5 3 + 2 & = 5 end {split} quad begin {split} 5 - 3 & = 2 5 - 2 & = 3 end { dividir}]

Aqui está uma "família de quatro fatos" diferente:

[ begin {split} 2 cdot 3 & = 6 3 cdot 2 & = 6 end {split} quad begin {split} 6: 3 & = 2 6: 2 & = 3 fim de {divisão} ]

Pense / Emparelhe / Compartilhe

  • Em que sentido esses grupos de equações são “famílias”?
  • Escreva pelo menos mais duas famílias de fatos de adição / subtração.
  • Use propriedades de adição e subtração para explicar Por quê cada uma dessas quatro famílias de fatos é, na verdade, um único fato.
  • Escreva pelo menos mais duas famílias de fato de multiplicação / divisão e quatro.
  • Use propriedades de multiplicação e divisão para explicar Por quê cada uma dessas quatro famílias de fatos é, na verdade, um único fato.

Problema 26

  1. Aqui está um fato verdadeiro na base seis: (2_ {seis} + 3_ {seis} = 5_ {seis} ). Escreva o restante dessa família de quatro fatos.
  2. Aqui está um fato verdadeiro na base seis: (11_ {seis} - 5_ {seis} = 2_ {seis} ). Escreva o restante dessa família de quatro fatos.

Indo mais fundo com a divisão

Até agora, estivemos pensando sobre a divisão no que é chamado de modelo cotativo. No modelo cotativo, queremos fazer grupos de tamanhos iguais. Nós sabemos o tamanho do grupo, e nós perguntamos quantos grupos. Por exemplo, pensamos em 20 ÷ 4 como:

Quantos grupos de 4 existem em um grupo de 20?

Pensando em quatro famílias de fatos, no entanto, percebemos que podemos inverter um pouco a questão. Poderíamos pensar sobre o modelo partitivo de divisão. No modelo partitivo, queremos fazer um número igual de grupos. Nós sabemos quantos grupos, e pedimos o tamanho do grupo. No modelo partitivo, pensamos em 20 ÷ 4 como:

20 são 4 grupos de que tamanho?

Quando sabemos a quantidade original e o número de peças, usamos a divisão partitiva para encontrar o tamanho de cada parte.

Quando sabemos a quantidade original e o tamanho de cada parte, usamos a divisão cotativa para encontrar o número de partes.

Aqui estão alguns exemplos de problemas com palavras:

PartitivoQuotativo

número de grupos conhecidos

encontre o número em cada grupo

número em cada grupo conhecido

encontre o número de grupos

Um cinema rendeu $ 6.450 em uma noite de vendas de ingressos.

430 pessoas compraram um ticker.

Quanto custa um ingresso?

Um cinema rendeu $ 6.450 em uma noite de vendas de ingressos.

Cada ingresso custa $ 12,50.

Quantas pessoas compraram uma passagem?

Pense / Emparelhe / Compartilhe

Para cada problema de palavra abaixo:

  • Faça um desenho para mostrar o que o problema está perguntando.
  • Use sua imagem para ajudá-lo a decidir se é um problema de divisão cotativa ou partitiva.
  • Resolva o problema usando o método de sua preferência.
  1. David fez 36 biscoitos para a venda de bolos. Ele embalou os biscoitos em caixas de 9. Quantas caixas ele usou?
  2. David fez 36 biscoitos para compartilhar com seus amigos no almoço. Havia 12 pessoas em sua mesa de almoço (incluindo David). Quantos biscoitos cada pessoa recebeu?
  3. Liz passou um verão caminhando pela trilha dos Apalachins. Ela completou 1.380 milhas de trilha e uma média de 15 milhas por dia. Quantos dias ela passou caminhando naquele verão?
  4. Em 1 de abril de 2012, Chase Norton tornou-se a primeira pessoa a escalar todo o cume Ko'olau em uma única viagem. (História verídica!) Levou oito dias para caminhar todos os 48 quilômetros do início ao fim. Se ele mantivesse um ritmo constante, quantas milhas ele caminhava por dia?

Pense / Emparelhe / Compartilhe

Escreva seus próprios problemas de palavras: Escreva um problema de divisão partitiva e um problema de divisão cotativa. Escolha seus números com cuidado para que a resposta funcione bem. Certifique-se de resolver seus problemas!

Por que pensar nesses dois modelos de divisão? Você não estará ensinando as palavras partitivo e cotativo para seus alunos. Mas reconhecer os dois tipos de problemas de divisão (e ser capaz de dar exemplos de cada um) o tornará um professor melhor.

É importante que seus alunos sejam expostos às duas formas de pensar sobre a divisão e aos problemas de ambos os tipos. Caso contrário, eles podem pensar sobre a divisão de forma muito restrita e não entender realmente o que está acontecendo. Se você compreender os dois tipos de problemas, poderá diagnosticar e solucionar as dificuldades dos alunos com mais facilidade.

A maioria dos problemas de divisão que vimos até agora foram resolvidos uniformemente, sem resto. Mas é claro, isso nem sempre acontece! Às vezes, uma resposta de número inteiro faz sentido, e o contexto do problema deve dizer a você qual número inteiro é o certo a escolher.

Problema 27

O que é 43: 4?

  1. Escreva um problema que use o cálculo 43: 4 e forneça 10 como a resposta correta.
  2. Escreva um problema que use o cálculo 43: 4 e forneça 11 como a resposta correta.
  3. Escreva um problema que use o cálculo 43: 4 e forneça 10,75 como a resposta correta.

Podemos pensar em divisão com resto em termos de alguns de nossos modelos de operações. Por exemplo, podemos calcular que 23: 4 = 5 R3. Podemos imaginar assim:

[23 = 5 cdot 4 + 3 ldotp ]

Pense / Emparelhe / Compartilhe

  • Explique como a imagem acima ilustra 23 = 5 · 4 + 3. Onde você vê o restante de 3 na imagem?
  • Explique a conexão entre essas duas equações. $ 23: 4 = 5 ; text {R} 3 quad text {e} quad 23 = 5 cdot 4 + 3 ldotp $$
  • Como você poderia usar o modelo de linha numérica para mostrar o cálculo 23 = 5 · 4 + 3? Qual é a aparência de um “resto” neste modelo?
  • Desenhe modelos de área para cada um desses problemas de divisão. Encontre o quociente e o resto. $$ 40: 12 qquad 59: 10 qquad 91: 16 $$

O Tutorial Python¶

Python é uma linguagem de programação poderosa e fácil de aprender. Ele tem estruturas de dados de alto nível eficientes e uma abordagem simples, mas eficaz para a programação orientada a objetos. A sintaxe elegante e a digitação dinâmica do Python, junto com sua natureza interpretada, tornam-no uma linguagem ideal para scripts e desenvolvimento rápido de aplicativos em muitas áreas na maioria das plataformas.

O interpretador Python e a extensa biblioteca padrão estão disponíveis gratuitamente na forma de código-fonte ou binária para todas as principais plataformas no site do Python, https://www.python.org/, e podem ser distribuídos gratuitamente. O mesmo site também contém distribuições e indicadores para muitos módulos, programas e ferramentas Python de terceiros gratuitos e documentação adicional.

O interpretador Python é facilmente estendido com novas funções e tipos de dados implementados em C ou C ++ (ou outras linguagens que podem ser chamadas de C). Python também é adequado como uma linguagem de extensão para aplicativos personalizáveis.

Este tutorial apresenta ao leitor informalmente os conceitos e recursos básicos da linguagem e do sistema Python. Ajuda ter um interpretador Python à mão para experiência prática, mas todos os exemplos são independentes, portanto, o tutorial também pode ser lido off-line.

Para obter uma descrição dos objetos e módulos padrão, consulte The Python Standard Library. A Referência de linguagem Python fornece uma definição mais formal da linguagem. Para escrever extensões em C ou C ++, leia Extending and Embedding the Python Interpreter e Python / C API Reference Manual. Existem também vários livros que abordam Python em profundidade.

Este tutorial não tenta ser abrangente e cobrir todos os recursos, ou mesmo todos os recursos comumente usados. Em vez disso, ele apresenta muitos dos recursos mais notáveis ​​do Python e lhe dará uma boa ideia do sabor e do estilo da linguagem. Depois de lê-lo, você será capaz de ler e escrever módulos e programas Python e estará pronto para aprender mais sobre os vários módulos de biblioteca Python descritos em The Python Standard Library.


Operações básicas de espuma - Parte 3

Os bombeiros que se preparam para se envolver em uma operação básica de espuma devem ter um conhecimento prático dos fundamentos. Existe algum vocabulário que, se usado incorretamente, pode causar confusão. O concentrado de espuma normalmente vem em baldes de 5 galões ou, para os principais tipos de operações, pode ser encontrado em tambores de 55 galões e com capacidades de armazenamento ainda maiores, como contêineres de armazenamento, chamados totes, que armazenam até 250 galões de concentrado ou mais. O concentrado de espuma deve ser adicionado ao jato de água na proporção adequada.

Os bombeiros que se preparam para se envolver em uma operação básica de espuma devem ter um conhecimento prático dos fundamentos. Existe algum vocabulário que, se usado incorretamente, pode causar confusão.

Concentrado de espuma normalmente vem em baldes de 5 galões, ou para os principais tipos de operações pode ser encontrado em tambores de 55 galões e capacidades de armazenamento ainda maiores, como contêineres de armazenamento, chamados totes, que armazenam até 250 galões de concentrado ou mais. O concentrado de espuma deve ser adicionado ao jato de água na proporção adequada.

Todos os nossos membros, independentemente da instalação ou comunidade que protegem, devem estar totalmente familiarizados com os concentrados em uso por seu departamento. Consulte os sites de cada um dos principais fabricantes para obter detalhes específicos. Consulte as referências no final da primeira parte desta série para muitas fontes de informação de alta qualidade.

Para os concentrados de espuma mais comuns usados ​​em fogos de Classe B, encontramos fabricantes que fazem concentrados projetados para serem misturados com água na proporção de 1%, 3% ou 6%. Em outras palavras, dependendo do tipo de espuma ou do tipo de combustível, o concentrado de espuma é projetado para ser misturado com 99 partes de água para 1 parte de concentrado (1% de concentrado de espuma), 97 partes de água para 3 partes (3% de concentrado de espuma ), ou 94 partes de água para 6 partes de concentrado (6% de concentrado de espuma).

Solução de Espuma é a mistura na proporção correta de água para concentrado de espuma. Depois que a água e o concentrado de espuma foram misturados, o líquido na mangueira não é mais apenas água, nem é concentrado de espuma. Em vez disso, temos o que é chamado de solução de espuma, na qual falta apenas um ingrediente final.

Espuma Acabada é a mistura de ar (aspiração) para a solução de espuma na mangueira. O ar que está sendo injetado no fluxo de descarga cria as bolhas e “espuma” que dão à espuma sua aparência acabada. Esta “aeração” dá à espuma o poder de permanecer no lugar por um período de tempo. Por exemplo, uma manta espessa de espuma que pode ter vários centímetros de espessura continuará a fornecer proteção e evitar a liberação de vapores inflamáveis.

A espuma acabada tem grandes propriedades em sua capacidade de impedir a liberação de vapores inflamáveis ​​da mistura com o ar devido à capacidade da espuma de flutuar no topo de um derramamento e apresentar uma barreira entre o ar e a fonte de combustível. No entanto, esta manta de espuma não durará para sempre e, eventualmente, começa a se degradar, especialmente se for afetada por fogo ou calor residual. O "tempo de drenagem" de uma manta de espuma é discutido abaixo.

Um ponto crítico a estar ciente é a compatibilidade da espuma acabada com outros tipos de agentes extintores. Como exemplo, espumas acabadas, como Aqueous Film Forming Foam (AFFF) e Film Forming Fluoroprotein (FFFP), são compatíveis com produtos químicos secos e um ataque coordenado pode ser alcançado. Sempre verifique com o fabricante a respeito do concentrado de espuma que seu departamento usa para ver se ele é compatível com agentes como produtos químicos secos.

A espuma acabada pode ser compatível com vários tipos de agentes extintores, mas, ironicamente, um jato de água simples usado próximo a um jato de espuma irá apenas remover e diluir a espuma acabada. Portanto, a coordenação de hoselines é um requisito antes de qualquer aplicação. Mesmo depois que a manta de espuma acabada foi aplicada e está fazendo seu trabalho para evitar a liberação de vapores, qualquer aplicação de água pode destruir esta manta, portanto, tenha cuidado perto dela!

Tempo de drenagem é o tempo que uma manta de espuma leva para quebrar. A espuma acabada pode potencialmente fornecer um cobertor espesso e rico para cobrir um derramamento ou incêndio. Conforme o tempo passa, a manta de espuma acabada começa a se degradar. A taxa de drenagem é baseada em quanto tempo 25% da manta de espuma leva para quebrar. Eventualmente, uma reaplicação será necessária ou o perigo de vapores inflamáveis ​​reaparecerá. Se o combustível estiver quente ou os arredores que contêm o combustível estiverem quentes, a manta de espuma se degradará ainda mais rapidamente.

A aplicação de espuma requer a mistura dos três ingredientes principais - concentrado, água e ar - na proporção adequada. Esta espuma acabada é aplicada de modo a cobrir o combustível e impedir que os vapores se misturem com o ar. Este efeito sufocante evita a ignição de um derramamento ou, caso ocorra um incêndio, a espuma acabada se espalha pelo combustível e cria uma película ou barreira.

A água por si só pode criar problemas adicionais se usada em um derramamento. Os combustíveis mais leves do que a água sobem até o topo e continuam a queimar. Pior ainda, tal aplicativo poderia criar um incêndio de combustível “em execução” onde o derramamento começa a serpentear morro abaixo, criando um rio de chamas. Os solventes polares, por outro lado, se misturam prontamente com a água.

A espuma acabada muda as propriedades da água para um agente extintor mais leve do que os líquidos inflamáveis ​​ou combustíveis. Essa mudança nas propriedades físicas nos dá a vantagem de atacar um incêndio criando essa manta ou barreira em cima do combustível.

No caso de um combustível solvente polar ser atacado, o departamento contaria com um concentrado resistente ao álcool. Este concentrado cria uma membrana protetora “à base de polímero” que também evita a mistura de vapores de combustível com o ar. Para nossa sorte, o corpo de bombeiros tem acesso a espumas de dupla finalidade que podem ser usadas em solventes polares e hidrocarbonetos, como AFFF Resistente ao Álcool (AR-AFFF). Verifique com o fabricante a proporção adequada na qual tais concentrados de espuma devem ser aplicados.

Por exemplo, as espumas AR-AFFF anteriores leem concentrados de espuma de 3% x 6%. Isso significava que, para um derramamento de hidrocarboneto, a proporção de concentrado para água deveria ser de 3%, enquanto um derramamento envolvendo solventes polares deveria ser de 6%. As espumas mais novas podem ter porcentagens diferentes, como 3% x 3% (proporção de 3% com água para hidrocarbonetos ou solventes polares), enquanto alguns concentrados de espuma dependem de uma proporção de 1%.

Resumindo, conheça seu equipamento antes de usá-lo. Leia as instruções no balde de espuma de 5 galões que está em seu motor, antes que seja necessário. As informações listadas nesses contêineres são de grande valor. Ele informa os usos e limitações do concentrado.

Falaremos mais tarde sobre a aplicação adequada da manta de espuma acabada, mas para nossos propósitos agora, vamos entender que a espuma deve ser aplicada de uma maneira que não perturbe o combustível, como por exemplo, jogando o fluxo de espuma de um objeto e deixá-la cair em cascata sobre o combustível e se espalhar por cima. Queremos evitar o mergulho do fluxo no vazamento, pois isso cria uma situação mais perigosa.

Uma das outras vantagens de algumas das espumas de hoje, como FFFP ou AFFF, é a capacidade de eliminar combustível. Isso é vantajoso porque a espuma acabada vai subir até o topo e se espalhar, criando aquela barreira de que falamos antes.

Os benefícios adicionais da espuma são a capacidade de criar um ambiente de resfriamento. A espuma é principalmente água (94% a 99%) e, como tal, tem as vantagens das propriedades de resfriamento da água. Um derramamento que se inflamou e está dentro de uma barreira de metal, como um tanque, por exemplo, pode colher os benefícios da capacidade de resfriamento da espuma. Baixar a temperatura de tudo o que está associado ao derramamento ou incêndio rende grandes dividendos por razões óbvias.

Uma outra observação importante, como dissemos, a espuma é principalmente água e, portanto, pode criar um perigo de eletrocussão. Um jato de espuma não deve ser usado em equipamentos elétricos energizados. Para incêndios envolvendo equipamentos de Classe C, é sempre uma prática segura desenergizar a fonte antes de aplicar o fluxo.

Além disso, os combustíveis muito quentes podem reagir negativamente à aplicação de espuma e quebrar a manta de espuma rapidamente. Para os derramamentos típicos e incêndios de Classe B aos quais respondemos, isso não é um grande problema, mas requer conhecimento, apenas para estar seguro.

No próximo artigo desta série, discutiremos a dosagem de concentrado de espuma e apresentaremos o edutor em linha típico. O próximo artigo da série se baseará em tudo o que cobrimos até este ponto. Enquanto isso, dê uma olhada nos concentrados de espuma que você tem em seu aparelho ou no armazenamento do corpo de bombeiros. Faça a si mesmo estas perguntas, ou como parte de um exercício da empresa, descubra as respostas para estas:


Operações do Resort definição

Kaufman, “Do Lender of Last Operações do Resort Requer Regulamento do Banco? ” (artigo apresentado na conferência do American Enterprise Institute, Is Banking Regulation Necessary ?, em Washington, DC, 27 de outubro de 1999).

Além disso, recebemos taxas de serviço de nossa própria carteira e de empréstimos concedidos por desenvolvedores terceirizados de nossos projetos de taxas por serviço aos compradores de seus VOIs. Operações do Resort e Gerenciamento de Clube Celebramos um contrato de gerenciamento com o HOA dos proprietários de VOI para resorts de timeshare desenvolvidos por nós ou por terceiros.

Schavemaker atuou como nosso vice-presidente sênior de experiência do cliente e Operações do Resort desde 2007.

As Unidades de Locação de Longo Prazo Wintergreen estarão sujeitas ao Processo de Locação Prioritária, o que significa: As Unidades de Locação de Longo Prazo Wintergreen serão inicialmente oferecidas por 10 dias apenas para Funcionários, Empregadores e funcionários da Adjacente Operações do Resort.

Em comparação com o período do ano anterior, Operações do Resort e os resultados da Gestão de Clubes no primeiro trimestre de 2020 diminuíram principalmente devido a uma redução na receita de aluguel e serviços auxiliares relacionados à suspensão temporária das operações devido ao COVID-19.


Pacote de Suporte

Semelhante a outros produtos VMware, existem várias maneiras fáceis de capturar todas as informações necessárias para solucionar a maioria dos problemas que você enfrentará em seu ambiente.

Existem dois tipos diferentes de pacotes de suporte que você pode capturar de vROps conforme descrito abaixo:

A opção Light Support Bundle inclui 24 horas de logs e informações básicas de configuração para o ambiente vROps.

A diferença de tamanho entre um pacote leve e completo é significativa, portanto, a menos que seja orientado pelo suporte Pure Storage ou VMware, um pacote de suporte leve é ​​recomendado.

A opção Full Support Bundle contém tudo dos logs e arquivos de configuração disponíveis.

Essa opção só deve ser usada quando orientada pelo suporte Pure Storage ou VMware ou quando o log de depuração foi ativado para fins de solução de problemas avançados.

  1. Navegue até o Administraçãoseção.
  2. Expandir Apoiarno painel esquerdo.
  3. Selecione Histórico debaixo de Apoiar seção.
  4. Clique no botão verde & quot + & quot símbolo para começar a gerar um novo pacote de suporte.

  1. Quando o Gerar pacotes de suporte o prompt aparece, selecione o Pacote de suporte leve (a menos que solicitado de outra forma pelo suporte).
  2. Selecione todos os nós para capturar os dados (a menos que seja solicitado de outra forma pelo suporte).
  3. Clique OKpara completar o processo.

  1. Espere pelo Statuspara mudar de & quot Em andamento & quot para & quotBem sucedido& quot e baixe o novo pacote de registro.
  2. Faça upload do pacote de log para o Pure Storage FTPS seguindo o Upload de arquivos para Pure Storage KB.
  1. Faça login no nó mestre como root via SSH ou console.
  2. Execute o generateSupportBundle.py script usando este comando:

Gerando um pacote de suporte leve:

Gerando um pacote de suporte completo:

  1. O pacote de suporte será colocado no / usr / lib / vmware-vcops / support / timestampdiretório (onde timestamp são os milissegundos desde a época).
  2. Uma vez que o pacote de suporte foi gerado com sucesso, capture os arquivos & quot.zip & quot no diretório armazenado e carregue-os no Pure Storage FTPS seguindo o Upload de arquivos para Pure Storage KB.

Abaixo está um exemplo de como fica a saída após a criação bem-sucedida de um pacote de suporte. Veja abaixo os arquivos & quot.zip & quot mencionados na etapa 4.

] # python /usr/lib/vmware-vcopssuite/utilities/bin/generateSupportBundle.py -a create -f 1,2,3,4 -m
Valores padrão:
carimbo de data / hora: -t = 1596155572992 (hora atual em milissegundos)

Opção -m = true para que apenas os logs mais recentes sejam agrupados.
Esperando até que o pacote de suporte seja criado

SLF4J: o caminho da classe contém várias ligações SLF4J.
SLF4J: ligação encontrada em [jar: file: /usr/lib/vmware-vcops/tomcat-enterprise/webapps/suite-api/docs/bindings/java/vcops-suiteapi-client-1.11-all.jar! / Org / slf4j / impl / StaticLoggerBinder.class]
SLF4J: ligação encontrada em [jar: file: /usr/lib/vmware-vcops/common/lib/slf4j-log4j12-1.7.25.jar! /Org/slf4j/impl/StaticLoggerBinder.class]
SLF4J: ligação encontrada em [jar: file: /usr/lib/vmware-vcops/common/lib/vcops-suiteapi-client-1.11-all.jar! /Org/slf4j/impl/StaticLoggerBinder.class]
SLF4J: Consulte http://www.slf4j.org/codes.html#multiple_bindings para obter uma explicação.
SLF4J: a ligação real é do tipo [org.slf4j.impl.Log4jLoggerFactory]
O pacote de suporte técnico foi criado com sucesso para o carimbo de data / hora: 1596155572992
------------ Pacotes de suporte gerados ----------------
/usr/lib/vmware-vcops/support/1596155572992/1,2,3-light-1596155572992.zip & lt ------ Upload
/usr/lib/vmware-vcops/support/1596155572992/4-light-1596155572992.zip & lt ------ Upload
/ usr / lib / vmware-vcops / support / 1596155572992 / summary-1596155572992
/ usr / lib / vmware-vcops / support / 1596155572992 / log


Receber!

Este é um dos mais de 2.400 cursos do OCW. Explore os materiais para este curso nas páginas com links à esquerda.

MIT OpenCourseWare é uma publicação gratuita e aberta de material de milhares de cursos do MIT, cobrindo todo o currículo do MIT.

Sem inscrição ou registro. Navegue livremente e use materiais OCW em seu próprio ritmo. Não há inscrição nem datas de início ou término.

O conhecimento é a sua recompensa. Use o OCW para orientar sua própria aprendizagem ao longo da vida ou para ensinar outras pessoas. Não oferecemos crédito ou certificação para usar OCW.

Feito para compartilhar. Baixe os arquivos para mais tarde. Envie para amigos e colegas. Modifique, remixe e reutilize (lembre-se de citar o OCW como a fonte).


Operações básicas de espuma - Parte 2

Há uma variedade de concentrados de espuma disponíveis para o serviço de bombeiros. Alguns são mais especializados do que outros e alguns são mais comuns. A fim de dar aos membros da empresa um conhecimento prático, daremos uma breve visão geral dos diferentes tipos de concentrado de espuma e alguns dos "chavões" associados à espuma. Se você quiser mais informações, os principais fabricantes têm uma enorme riqueza de informações disponíveis gratuitamente na web. Dê uma olhada nas referências no final da primeira parte desta série.

Há uma variedade de concentrados de espuma disponíveis para o serviço de bombeiros. Alguns são mais especializados do que outros e alguns são mais comuns. A fim de dar aos membros da empresa um conhecimento prático, daremos uma breve visão geral dos diferentes tipos de concentrado de espuma e alguns dos "chavões" associados à espuma. Se você quiser mais informações, os principais fabricantes têm uma enorme quantidade de informações disponíveis gratuitamente na web. Dê uma olhada nas referências no final da primeira parte desta série.

Espuma Química foi a mistura de produtos químicos em pó que, juntos, criaram um produto de espuma acabado. Às vezes, esses aditivos químicos eram chamados de Químico A e Químico B. É importante não confundir essa nomenclatura com outro vocabulário, como concentrados de espuma Classe A e Classe B.

Com a espuma química, não havia um único concentrado que fosse facilmente adicionado a uma mangueira. Os dois pós químicos foram adicionados por meio de um funil diretamente na mangueira. Devido à sua dificuldade de uso e qualidade inferior, ele não é mais usado no serviço de bombeiros de hoje. A espuma química foi substituída por espuma mecânica há décadas.

Espuma Mecânica é o produto comum com o qual lidamos diariamente. A mistura de água, concentrado de espuma e ar nas proporções adequadas para produzir uma manta de espuma acabada cria espuma. The three ingredients are mixed via a mechanical process and do not require a chemical reaction to achieve a finished foam blanket. Our studies will primarily be concerned with the correct mixing of these three ingredients and applying the finished product effectively.

There are a variety of foam concentrates on the market today. Depending on the manufacturer, you may find differences in the specific details associated with each concentrate, so make sure you know the specifics of what your department is using. In this series of articles, we’ll offer a very generic look at some of the more common types of concentrates and equipment that can be used, but for specific details, consult the manufacturers.

Protein Foam was an original type of liquid concentrate that was made up of organic materials and other additives. When used to attack a flammable liquid fire, it had a good resistance to heat, but its use was limited to hydrocarbon spills and fires. It is not in use in any great quantity in the municipal fire service any more. Other types of concentrates have replaced protein foam. These more modern concentrates have additional features such as greater fuel shedding properties and the ability to be used on both hydrocarbon and polar solvent spills and fires.

Film Forming Fluoroprotein (FFFP) and Alcohol-Resistant Film Forming Fluoroprotein (AR-FFFP) build upon the benefits of protein foam and protein foam’s successor, Fluoroprotein foam. With synthetic additives as part of the concentrate, these concentrates can be used on fires and spills involving hydrocarbon fuels. With additional additives, these foams can be designed as an alcohol-resistant type of concentrate allowing them to be well-suited to incidents involving polar solvents. FFFP foam has the added benefit of being able to apply a very thin film over top of the spill, thus preventing the release of flammable vapors from mixing with air. With proper application, these types of foam concentrates offer a finished foam that is longer lasting, has good fuel shedding ability, and has good resistance to heat.

It also has similar features to AFFF (see below) in that a film floats ahead of the spill to create a layer that separates the fuel from the air. This concentrate can be used with both fresh and saltwater for even greater versatility. Check with the manufacturer as it relates to freezing and thawing (some sources say the concentrate can be affected by freezing and thawing, while other sources say the opposite). This agent is also compatible with dry chemical extinguishing agent in the event a coordinated attack is required.

Remember that for fires involving polar solvents, the alcohol-resistant concentrate has a polymer additive that allows the finished foam to be of value in controlling such spills and fires. Failure to use an alcohol-resistant concentrate will mean that the foam application will break down quickly and mix with the spilled product. We have to use the correct concentrate for the fuel in question.

Aqueous Film Forming Foam or “A Triple F” (AFFF) and Alcohol-Resistant AFFF (AR-AFFF) are very popular concentrates in today’s fire service. They are synthetic concentrates that do not rely on any protein-based additives like those described. AFFF can be used successfully when attacking a flammable liquid spill or fire that is hydrocarbon based. It can be used with either fresh or saltwater and is compatible with dry chemical extinguishing agents. Like with the fluoroprotein and FFFP concentrates, the physical properties of plain water are altered when mixed with the foam concentrate and the result is an extinguishing agent that has the ability to float on top of a flammable or combustible liquid spill. Recall, for example, that water alone would sink to the bottom of a fuel spill involving gasoline. Gasoline has a specific gravity of less than 1, which means that it is lighter than water and will float on top. The aqueous film that is part of the finished foam forms a seal overtop of the fuel spill. The film prevents the mixture of air with the fuel vapors, thus limiting the chance of ignition. AFFF has a fast drain time, in other words, the finished foam blanket can degrade quickly especially if the fuel is hot, such as immediately after fire knockdown. This requires a re-application to prevent dangerous vapors from igniting. Always make sure that a supply of concentrate is readily available for a minimum application rate. Application rates will be explained in greater depth in a later article.

Not all of the responses we go to are as simple as the typical hydrocarbon spill. Fuels such as alcohols or the newer blends and additives such as ethanol in gasoline make for a potentially difficult situation. AR-AFFF is a close cousin to AFFF and can be of great value to us. Ethanol blended gasoline that has 10% or more ethanol should be handled with an alcohol-resistant foam concentrate. Consult the specific manufacturer for details as it relates to this topic. Some foam concentrates have specific details that differ from other manufacturers.

Due to polymer additives, this type of concentrate (AR-AFFF) has greater capabilities and can be used successfully on both hydrocarbon and polar solvent spills and fires. Like with the example we used a short while ago for polar solvents and the FFFP foam concentrate, it’s important that we also use an alcohol resistant (AR-AFFF) concentrate for fires and spills involving polar solvents. Using AFFF on a polar solvent will cause the foam to break down and mix with the fuel rather quickly.

The destruction of AFFF’s finished foam and its aqueous film on polar solvent spills allows for the release of flammable vapors and the danger of ignition or re-ignition. The answer to this scenario is the use of an alcohol-resistant concentrate. Stronger polar solvents also require a higher application rate just take a look at the specific application rates required for different liquids for the foam concentrates you’re presently using. The additives in alcohol resistant foam (AR-AFFF) gives us a concentrate that when mixed with water and air delivers a finished foam blanket that seals the spill with a protective “polymeric membrane” that prevents the release of ignitable vapors from a polar solvent spill. This type of foam blanket is best applied with an air-aspirating nozzle that we’ll cover later on. The alcohol resistant concentrates are a thicker concentrate compared to the non-alcohol resistant concentrates.

Advantages of Today’s Concentrates

Recall that without oxygen, one side of the fire tetrahedron is missing. The ability of foam to separate the fuel (vapors in this case) from the oxygen allows us to prevent a fire from happening or to extinguish a fire that has begun.

Given today’s incidents that the typical municipal fire department responds to, it is critical that the department has the ability to adapt to a host of situations. The multitude of chemicals that are a part of our everyday lifestyle also means problems for the first responders. As such, a foam concentrate that is good on both hydrocarbon and polar solvent spills and fires would increase any department’s capability. Concentrates such as AR-AFFF are one type of foam that would offer this advantage.

Today’s foam concentrates are designed to be mixed in certain ratios with water. In the past, 3% and 6% were common settings. The directions on a typical 3% x 6% five-gallon pail of AR-AFFF foam concentrate, for example, directed that for hydrocarbon fuels, the mixture of concentrate to water was 3% (in other words 97 gallons of water and 3 gallons of foam concentrate), while for polar solvent spills the ratio was to be set at 6% (6 gallons of concentrate and 94 gallons of water).

Newer concentrates can be as low as 1% mixtures of concentrate to water. Take a look at some of the products available from the different foam manufacturers. Each of their product guides goes in-depth as to the ratio as well as application rates for different types of fuels and spills.

Today’s common foam concentrates can be mixed with both fresh water as well as saltwater. This further increases our advantages. The fire service responds to many different types of incidents and a shore-based community could very well find itself relying on out-of-the-ordinary water supplies for any number of reasons. A response attributed to a manmade disaster or a natural disaster could render the municipal infrastructure and water supply useless. Such a situation calls for out-of-the-box thinking and knowing that saltwater could be a key ingredient in making our strategy work would pay dividends.

During the application of foam, concentrates of the same family, such as AFFF, can be mixed together just prior to eduction, but to batch mix the concentrates of different manufacturers for extended periods of time could become problematic. Also batch mixing for extended periods of times with other types of concentrates can be problematic. Always check with the manufacturer to determine the limitations of your foam concentrate.

Foam is also mildly corrosive and after application it is important that all elements of the foam system (i.e., nozzles, eductors, appliances, etc.) be flushed for at least several minutes.

The shelf life of foam concentrate is another advantage. Most concentrates have lengthy shelf lives of 5 to 25 years, but depending on the manufacturer, type of concentrate, and the storage conditions (such as temperature and exposure to direct sunlight) can all affect the lifespan of the concentrate.

There are many types of concentrates on the market and there are many sources of accurate information readily available. Take a look at some of these additional sources starting with the foam you presently have. Know your equipment before the incident occurs!

The next article in this series will take our studies further into the topic of foam firefighting and how it relates to the typical engine company.


3.9: Properties of Operations (Part 2)

Cross platform library for storage device operations across various interfaces and device types.

Copyright (c) 2014-2021 Seagate Technology LLC and/or its Affiliates, All Rights Reserved

Welcome to opensea-operations, part of the openSeaChest open source project! You can find the openSeaChest project here.

opensea-common - Operating System common operations, not specific to storage standards. Contains functions and defines that are useful to all other libraries.

opensea-transport - Contains standard ATA/SCSI/NVMe functions based on open standards for these command sets. This layer also supports different transporting these commands through operating systems to the storage devices. Code depends on opensea-common.

opensea-operations - Contains common use cases for operations to be performed on a storage device. This layer encapsulates the nuances of each command set (ATA/SCSI) and operating systems (Linux/Windows etc.) Depends on opensea-common and opensea-transport.

Source code for opensea-operations is available in this repo at https://github.com/Seagate/opensea-operations.

See BUILDING.md for information on how to build the openSeaChest tools on Windows, Linux, FreeBSD, and Solaris/Illumos.

See CONTRIBUTING.md for more information on contributions that will be accepted. This document also describes how to create an issue, generate a pull request, and licenses that will be accepted.

See SECURITY.md for information on Seagate's security policy for details on how to report security vulnerabilities.

All product names, logos, and brands are property of their respective owners. All company, product and service names mentioned in the source code are for clarification purposes only. Use of these names, logos, and brands does not imply endorsement.

Support and Open Source Statement

Support from Seagate Technology for open source projects is different than traditional Technical Support. If possible, please use the Issues tab in the individual software projects so that others may benefit from the questions and answers. Include the output of --version information in the message. See the user guide section 'General Usage Hints' for information about saving output to a log file.

If you need to contact us through email, please choose one of these two email addresses:

    for general questions and bug reports for specific questions about programming and building the software

Seagate offers technical support for drive installation. If you have any questions related to Seagate products and technologies, feel free to submit your request on our web site. See the web site for a list of world-wide telephone numbers.

This software uses open source packages obtained with permission from the relevant parties. For a complete list of open source components, sources and licenses, please see our Linux USB Boot Maker Utility FAQ for additional information.

The newest online version of the openSeaChest Utilities documentation, open source usage and acknowledgement licenses, and our Linux USB Boot Maker FAQ can be found at: https://github.com/Seagate/openSeaChest.

Copyright (c) 2014-2021 Seagate Technology LLC and/or its Affiliates, All Rights Reserved

BINARIES and SOURCE CODE files of the openSeaChest open source project have been made available to you under the Mozilla Public License 2.0 (MPL). Mozilla is the custodian of the Mozilla Public License ("MPL"), an open source/free software license.


MED Investment Operations – Part 2: “This model is recognized by international institutions such as Standard Conversion environmental assets of Forests in Transaction instruments”

Two weeks ago, REDD-Monitor received an email offering 345 million carbon credits for sale. The carbon credits were from a REDD project in Brazil and a company based in Malta called MED Investment Operations is offering them for sale at US$6.80 each. Last week, I wrote about the companies in Malta behind this incredible offer: MED Investment Operations and The Equivest Alliance.

While I was researching these two companies in Malta, I received an email from Boniface Mburaburirwe. He had first written to REDD-Monitor informing me about this large number of REDD credits for sale. When I asked him for more details, he forwarded an email from Dr. Elena E. Gorshkova of MED Investment Operations and The Equivest Alliance.

In his most recent email, Mburaburirwe forwarded another email from Gorshkova, who in turn forwarded the responses to my questions from Daniel Azzopardi, CEO of MED Investment Operations. Here is the email in full:

From: Boniface Mburaburirwe
Date: 24 July 2016 at 15:33
Subject: Fwd: FW: Redd-M feedback
To: Chris Lang
Cc: Elena, Elena Gorshkova

Please find here below the answers to the questions you asked for in your previous email.

Looking forward to hearing from you soon.

Boniface Mburaburirwe BVM, MRCVS

———- Original Message ———-
From: “Dr. Elena E. Gorshkova”
To: Boniface Mburaburirwe
Date: 24 July 2016 at 11:12
Subject: FW: Redd-M feedback

The answeres to the questions you have sent me from Cris.



Thank you for your email and appologies for the late reply.

We had tremendous back-log following our travels.

Please find the Answers to your questions below.
*Also the latest Bloomberg Screenshot attached.
*The Certificate of Carbon Units by Inbecas.
*Full Methodology Report
*Validation Reports translated.

*Which project are the carbon credits from, and in which country?
All nuclei of economic and sustainable development project MIDIAGEO are located in Brazil in the states of Mato Grosso , Pará and Amazonas.

*Who are the project developers?
MIDIAGEO GROUP LTD , ASSOCIATION OF ECOLOGICAL civil of LORENZO VALLEY BR (Association of Producers Rural)

*Is it a REDD project?
CAS – Environmental Credit Socioeconomic
The demand for increased agricultural production has led to expansion of production areas through deforestation in various regions of Brazil . In the face of this major environmental problem arises the MIDIAGEO REDD – BRAZIL solution.
This CAS Program – Environmental Credit Socioeconomic MIDIAGEO REDD – BRAZIL aims to generate income through the Preservation of Native Forests and increased production using smaller areas. Through the articulation of people and institutions in the pursuit of a sustainability standard to align the environmental, social and economic links consistently and that had resulted in a sustainable model of operation in their areas of coverage focused on environmental conservation and improvements in quality of life of farmers and regional development.
forest protection project uses a methodology that calculates through REDD , forest carbon stocks in areas with native forests of the region, ie of natural forests each property , not including forests planted for commercial purposes , differing from project REED ( Reducing emissions from Deforestation and Degradation ) not to worry about the emissions curve calculations, since the project is total preservation areas. They will also be included in the work at the stage of monitoring, prevention systems and adjusting for leaks ( leakages ) .
This model is recognized by international institutions such as Standard Conversion environmental assets of Forests in Transaction instruments. We focus viable agricultural activities in rural properties with the use of existing areas in the scope of local, avoiding the spread of deforestation and burning of forest reserves.
The development model proposed by the program provides substantial benefits that justify its existence as one of the enablers and drivers of the new socio-economic and environmental reality that has the main objective of sustainability:

· Zero deforestation of areas of group members,
· Local ecosystem preservation, allowing the preservation of Regularization fauna and environmental suitability of the property,

· Environmental Education – Introduction of environmental education and integration of existing programs such as good environmental practices

· Significant improvement of the economic reality of the group of producers with the mechanism would have an increase in income, employment generation and improvement of living conditions of the families involved,
Consolidation of productive chains in the region,

· Significant collection Expansion in the region,

· Creating a barrier to the expansion of pastures on the Amazon and Cerrado biomes ,

· Economic Viability of productive activities in line with local calling,

· Integration and interaction of the various productive sectors of the region minimizing conflicts of interest .

It is important to note that the benefits provided by this environmental tool will positively affect the bond market as it will provide another application alternative on the market allowing potential investors to acquire credits Environmental Socioeconomic MIDIAGEO REDD BRAZIL safely and transparently.

*What is the vintage of the carbon credits?
The MED Investment Operations ltd credits specifically, refer to
Vintage 2012 ( inventory)

*Who currently owns the carbon credits?
Until full payment of the amounts of credits, ownership of the rights to carbon credits belong to MIDIAGEO GROUP LTD ., The ownership rights transfer Term will be passed by compensation to MED INVESTMENT OPERATIONS LTD acting as Seller and in partnership agreement with MIDIAGEO GROUP LTD.

*Which registry are the credits on?
It was developed between local governments of Brazil SISA – Integrated Environmental Sustainability by InBECAS platform – Brazilian Institute of Carbon and Sustainable Actions stock.

*Are the carbon credits verified and certified?
Yes, validated and certified by INBECAS through technical cooperation terms of validation and licensing with SEMA , IBAMA and MMA

*Could you please send the verification and certification statements (or links to them). And the Project Design Document (PDD)?

All insusceptible document analysis in this step are available in the public link available on the FSIS platform in consultation with the passkey on the “Monitor credit.”
Which is a key that MED INVESTMENT OPERATIONS LTD has in order to gain access and transfer the credits to third parties post contract and payment.


Unfortunately, I couldn’t open the “Methodology Carbon Credit – REDD Brazil.pdf” file. When I clicked on the link I got the following message:

I wrote back to Mburaburirwe and Gorshkova asking them to give my Google account the necessary permission to read the file. So far, they have not done so.

Azzopardi’s response to my question, “Is it a REDD project?” is cut and pasted from MidiaGEO’s website. None of it is reassuring. The fact that REDD is mis-typed as “REED” suggests someone was in a hurry. The fact that following sentence makes no sense whatsoever is alarming:

“This model is recognized by international institutions such as Standard Conversion environmental assets of Forests in Transaction instruments.”

The response to my question about which registry the carbon credits are on is even more alarming. Azzopardi doesn’t say which registry the carbon credits are on. Instead he tells me it was developed by InBECAS. The carbon credits supposedly come from a project called d´Cerrado a´Amazonia REDD Brasil. When we look on the InBECAS website, we find that the project covers an area of 545,430 hectares.

The carbon credits were generated in 2012, so this very large REDD project has been around for several years. I eagerly anticipated reading more. But Google disappointed me:

Azzopardi declined to answer my question about what “carbon credits already invested on Bloomberg” means. He didn’t send me a Project Design Document, instead giving me a “passkey” on the FSIS platform. Whatever that is.

Which leaves us with the validation report that Azzopardi sent. It’s nonsense. Here just some of the more obvious howlers:

  • There is no project description.
  • There is no information about the actions being carried out in the project area to reduce deforestation.
  • The report makes no mention of any corrective action requests, information requests, or opportunities for improvement that the project developers had to carry out before the project could be validated.
  • The report is very short. Verification reports are usually considerably longer. Here’s a more or less randomlyselectedsample, the shortest of which is 49 pages long. The document that Azzopardi sent me is 14 pages long.
  • The validation was carried out by two consultants: Andréia N. Oliveira and Barbara Waldvogel. A search for their names and REDD revealsnothing about their careers as REDD consultants.

In the next instalment, REDD-Monitor will take a look at the D’Cerrado A’Amazonia REDD project in Brazil and the companies supposedly running the project.


How Does a Turbocharger Work?

A turbocharger is made up of two main sections: the turbine and the compressor. The turbine consists of the turbine wheel (1) e a turbine housing (2). It is the job of the turbine housing to guide the exhaust gas (3) into the turbine wheel. The energy from the exhaust gas turns the turbine wheel, and the gas then exits the turbine housing through an exhaust outlet area (4).

The compressor also consists of two parts: the compressor wheel (5) e a compressor housing (6). The compressor’s mode of action is opposite that of the turbine. The compressor wheel is attached to the turbine by a forged steel shaft (7), and as the turbine turns the compressor wheel, the high-velocity spinning draws in air and compresses it. The compressor housing then converts the high-velocity, low-pressure air stream into a high-pressure, low-velocity air stream through a process called diffusion. O compressed air (8) is pushed into the engine, allowing the engine to burn more fuel to produce more power.


Assista o vídeo: Propriedades das Operações (Outubro 2021).